Um olhar de amor para saúde de Curitiba

De longa data, a saúde de Curitiba está fragilizada. Ora por falta de medicamentos, ora por falta de médicos, falta de segurança, além de outros problemas enfrentados pelos servidores públicos. Realidade bizarra que tem atravessado as gestões públicas sem a devida atenção. Hoje falo que a prática da medicina deve ser feita com uma boa dose de amor. Esta é a contribuição do servidor público, mas a contra partida da administração deve ser melhores salários e mais medicamentos para a população.

Com um olhar atento e crítico, visitei as Unidades de Pronto Atendimento 24h de Curitiba. Verifiquei ainda que há uma exigência social por parte da população, a qual demanda uma medicina exercida por verdadeiros super heróis, que são os profissionais atuantes nas UPAs. São heróis na prestação de serviços, mesmo com todas as limitações enfrentadas no dia a dia, sendo muitas vezes alvos da ira da população, que cobra deles em razão da precariedade da saúde pública, a qual definitivamente não é responsabilidade do servidor, mas do Estado e deve ser prioridade em qualquer gestão.

Na confiança de que esforços serão empreendidos para a resolução das dificuldades, entreguei ao prefeito Rafael Greca e secretário municipal de Saúde, João Carlos Baracho, um relatório com observações e sugestões acerca das UPAs. Me coloco à disposição da gestão e da população, como médica, vereadora e presidente da comissão de saúde da Câmara Municipal de Curitiba, para juntos trabalharmos em prol de uma saúde melhor para todos.

Acompanhe meu mandato como vereadora de Curitiba em www.vereadoramarialeticiafagundes.com

#MariaLeticiaFagundes #Vereadora #MandatoSaude



  By - Maria Letícia Fagundes      24/05/2017
 VOLTAR