Mulheres e as Olimpíadas

om toda essa comoção em torno das Olimpíadas no Brasil, resolvi pesquisar a relação da mulher com o esporte e com os jogos olímpicos. Você acredita que o preconceito de gênero estava presente também na área esportiva desde a antiguidade? As mulheres eram proibidas de participar de atividades esportivas e até mesmo de assistir os jogos olímpicos na Grécia Antiga. As casadas que fosse pegas assistindo as competições eram condenadas à morte!!

Elas não podiam também praticar esportes, isso porque, não era recomendada à mulher a prática de exercícios físicos, afinal éramos o sexo frágil e muito esforço só poderia ser prejudicial!

A primeira mulher a disputar uma Olimpíada foi em 1894, quando uma atleta grega se inscreveu e foi vaiada pelo público durante a corrida na qual participou. Ao final do percurso, ela foi proibida de entrar no estádio, onde se encerraria a disputa. Revoltada, seguiu correndo do lado de fora. Foi em 1900 que foram aceitas as primeiras mulheres inscritas nos Jogos Olímpicos, apenhas 11 de 997 atletas. A primeira a ganhar uma medalha de ouro foi a inglesa Charlotte Cooper, na competição de tênis.

Atualmente ler esses fatos soa tão absurdo que é difícil de imaginar, mas acredite, ainda hoje as mulheres atletas sofrem sim preconceito no meio esportivo, seja em receber patrocínios, diferentes salários e, até mesmo, sofrem assédio sexual dos colegas e equipe técnica envolvida. Nossa batalha sempre foi árdua e difícil, mas as primeiras abrem portas para que a realidade mude, mesmo 116 anos depois. Para os Jogos do Rio 2016 somos cinco mil mulheres, quase 50% do total de competidores!

Temos que ser corajosas e romper barreiras para mudar nossa realidade, para o agora e para as próximas gerações. Agora é torcer por mais mulheres medalhistas!

Maria Leticia Fagundes



  By - Maria Letícia Fagundes      29/05/2017
 VOLTAR