HPV: vacinem as mulheres também


Não é de hoje que abordo a importância da vacinação contra o HPV (Papiloma Vírus Humano), doença sexualmente transmissível que é um dos maiores causadores do câncer de colo de útero, e mata 265 mil mulheres todos os anos no mundo, segundo a Organização Mundial da Saúde. O HPV também causa outros tipos de cânceres, como de boca e garganta, devido ao contato oral com as partes íntimas durante o sexo.

Atualmente aqui no Brasil meninas entre 9 e 13 anos recebem vacinação gratuita do governo, que deve ser feita em duas doses intervaladas. Quem não está nesta faixa etária tem que pagar para se proteger e não é nada barato.

Agora, o ministro da saúde declarou que meninos de 12 a 13 anos também receberão a vacina do HPV de forma gratuita e meninas até 14 anos, o que parece ser um avanço. A pergunta, entretanto, que faço é: e as jovens acima de 14 anos e mulheres adultas que ao se contaminar com os tipos mais graves do vírus podem desenvolver câncer, como ficam?

Eu sempre defendo a imunização global para a verdadeira erradicação da doença. Não basta aplicar apenas em uma faixa etária! As mulheres são as maiores vítimas do câncer de colo de útero e no Brasil são 16 mil casos novos a cada ano. Não é possível que apenas meninas de 9 a 14 anos tenham o direito à vacinação gratuita.

Os avanços são muito bem vindos. O HPV é muito sério, tem prevenção e tem cura. Porém, é uma doença silenciosa nos casos mais graves, e por esse motivo muitas mulheres descobrem o câncer já em estado avançado. Então, fique alerta! Faça o exame preventivo, conhecido como “Papa Nicolau”, ao menos uma vez ao ano e proteja-se usando camisinha.

Descobrindo cedo, pode-se erradicar o câncer de colo de útero com tratamentos pouco invasivos.

Se cuide, vacine seus filhos e não deixe essa doença matar mais mulheres!

Se tiver dúvidas entre em contato comigo pelo email faleconosco@marialeticiafagundes.com.br

Maria Leticia Fagundes



  By - Maria Letícia Fagundes      29/05/2017
 VOLTAR