Você sabe o que é Vulvodínia?

É muito comum aparecer no meu consultório mulheres com dor na entrada do canal vaginal, principalmente durante a relação sexual. Há várias condições que podem causar dor nesta região, porém uma delas é a vulvodínia, que se caracteriza por ser uma dor crônica, que dá a sensação de queimação e irritação na região íntima da mulher. Por enquanto ainda não há cura, mas pode ser tratada e a causa não é certa, porém observa-se a incidência em casos de atividade que exercem pressão constante na vulva, como andar de bicicleta ou a cavalo, por exemplo. Pode acontecer também devido ao uso constante de antibióticos, por alergias ou irritação a produtos químicos, bem como em quem sofreu abuso sexual.

Existem dois tipos de manifestação desta doença: a vulvodínia generalizada e a síndrome Vestibulitis Vulvar. A generalizada é quando a dor é mais constante, não depende apenas de ser pressionada para doer. Já a síndrome vestibulitis vulvar é quando a dor é no vestíbulo vulvar (entrada da vulva). Em muitos casos surge somente após o toque ou pressão na região, como por exemplo, na relação sexual.

Você deve desconfiar de ter a vulvodínia quando há a sensação de queimação, irritação, sensibilidade e dor durante a relação sexual ou ao toque na região. Ainda não existe cura para a doença, mas existem vários tipos de tratamentos, incluindo analgésicos locais que podem reduzir bastante os sintomas.

Alguns hábitos podem prevenir a manifestação da vulvodínia, como evitar o uso de sabonetes detergentes e produtos perfumados na região íntima, procurar lavar a região com água fria e secar delicadamente, além de aumentar a lubrificação para relação sexual com óleos minerais. O uso de roupa íntima de algodão e evitar roupa apertada na região ajudam muito também!

Tem alguma dúvida? Mande sua pergunta para faleconosco@marialeticiafagundes.com.br

Maria Leticia Fagundes



  By - Maria Letícia Fagundes      29/05/2017
 VOLTAR