Saiba o que é a infertilidade secundária

Muitas mulheres acreditam que se já tiveram um filho, estão livres da infertilidade, porém não é isso que acontece. Ter engravidado naturalmente uma vez, com facilidade, não é garantia de que o mesmo acontecerá uma segunda vez. Isso é chamado de infertilidade secundária: quando um casal não consegue engravidar ou levar uma gravidez até o final, após já terem tido um filho. E esse tipo de infertilidade é tão comum quanto a infertilidade primária, sem ocorrência de gravidez anterior. 

 

Os fatores que levam à infertilidade secundária são os mesmos que causam a infertilidade primária: bloqueio de trompas, endometriose, problemas de ovulação, pouca quantidade ou falta de motilidade dos espermatozoides, varicocele, dentre muitos outros motivos. Seja qual for a causa da infertilidade secundária, muito provavelmente ela se desenvolveu ou se agravou, após a primeira gestação.

 

Dentre as causas mais comuns estão as desordens ovulatórias, menopausa precoce, aderências pélvicas, inflamação ou infecção, danos ou bloqueios nas tubas uterinas, pólipos, fibroses uterinas e endometriose.

 

O estilo de vida também pode contribuir para o aparecimento da infertilidade secundária. Tabagismo, uso e abuso de drogas e álcool, doenças sexualmente transmissíveis e excesso de peso podem interferir na fertilidade do casal. Em alguns casos, a infertilidade secundária surge em razão do envelhecimento. Com a idade, a capacidade da mulher de conceber um bebê decresce. A fertilidade feminina começa a declinar a partir da metade da terceira década de vida, quando os ovários liberam menos óvulos e a qualidade deles vai declinando. 

 

Claro que assim como a infertilidade primária, também existem tratamentos para a secundária. O importante é buscar ajuda médica para descobrir o motivo e iniciar o melhor tratamento.

 



  By - Maria Letícia Fagundes      29/04/2015
 VOLTAR