Proteja-se no sexo oral

Embora muita gente ignore essa informação, durante o sexo oral, há chances de contrair uma DST (doença sexualmente transmissível). A herpes bucal ainda é a mais comum, mas também pode-se pegar candidíase, sífilis, gonorreia e até aids. Outra doença bastante séria, e tem modificado alguns panoramas é o HPV - papilomavírus humano, também contraído por sexo oral.

 

Homens acima de 50 anos, tabagistas e/ou alcoólatras eram as maiores vítimas dos cânceres de boca e orofaringe - região atrás da língua, o palato e as amígdalas. Porém, o cenário vem mudando gradativamente e hoje, a doença também atinge jovens (entre 30 e 45 anos) de ambos os sexos que não fumam nem bebem em excesso, mas praticam sexo oral desprotegido. Isso porque o HPV que é transmitido sexualmente, está diretamente ligado a cada vez mais casos de câncer de cabeça e pescoço.

 

Estudo do International Journal of Epidemiology mostra que, quanto maior o número de parceiras com as quais pratica sexo oral e quanto mais precoce for o início da vida sexual, mais risco o homem terá de desenvolver câncer causado pelo HPV.

 

O dado é bem preocupante e por isso mesmo, todos devem se proteger. Além de sempre usar camisinha, até mesmo no sexo oral, outro cuidado é não escovar os dentes antes ou logo depois do ato. Isso pode provocar ferimentos na mucosa da boca ou sangramentos na gengiva, aumentando a chance de contágio. Melhor mascar um chiclete.

 

Sempre lembrando que tomar a vacina contra o HPV é fundamental. Há dois tipos no Brasil, e infelizmente ainda não estão disponíveis pelo Sistema Único de Saúde. Custa em média, R$ 300 a dose.

 



  By - Maria Letícia Fagundes      29/04/2015
 VOLTAR