Combinações perigosas

Nossa leitora Helena nos escreveu com algumas dúvidas sobre a eficácia da pílula contraceptiva, um dos métodos mais utilizados para evitar a gravidez. Respondendo, o medicamento tem cerca de 99% de eficácia, mas essa porcentagem somente pode ser garantida se a mulher mantiver certos cuidados. Algumas combinações podem ser perigosas. Dentre elas, estão perda ou ganho repentino de peso, uso de antibióticos e o consumo de bebidas alcoólicas em excesso.

 

No caso da associação entre remédios, isso acontece por causa da interação medicamentosa, ou seja, a interferência que um medicamento pode fazer sobre outro no organismo. Essa relação entre eles pode reduzir o efeito de uma ou das duas medicações, sendo que a combinação dos princípios ativos pode ainda gerar uma terceira reação.

 

No caso dos antibióticos, a interação medicamentosa acontece no trato gastrointestinal. É lá que os hormônios sintéticos da pílula, semelhantes à progesterona e ao estrogênio, sofrem a ação de enzimas produzidas por bactérias do intestino. O resultado desta ação é o estrogênio ativo, que é reabsorvido e assim garante o nível apropriado do hormônio no sangue.

 

Mas os antibióticos destroem as bactérias intestinais e isso impede a formação adequada de enzimas para metabolizar a pílula a transformá-la em hormônios ativos, capazes de influenciar o ciclo menstrual. Isso não anula o efeito da pílula, mas o torna menor. Importante lembrar que o prejuízo vale apenas para o mês em que o medicamento é consumido.

 

Variações repentinas de peso, seja para mais ou para menos, também podem ameaçar a eficácia das pílulas. Isso porque os hormônios do contraceptivo ficam fixados nas células de gordura. E se há variação brusca nestas células, pode ser preciso um certo período de adaptação do corpo para a pílula recuperar seu efeito pleno.

 

Além disso, os hormônios dos contraceptivos influenciam a metabolização de bebidas alcoólicas. Ela fica mais lenta. Naturalmente, o corpo da mulher já possui uma quantidade menor desidrogenase, enzima capaz de metabolizar o álcool. Com o uso da pílula, o processo das bebidas fica ainda mais prejudicado. Já o consumo moderado de bebidas alcoólicas não interfere no funcionamento da pílula anticoncepcional.

 

Assim, para garantir a sua eficácia, é muito mais importante que se você tome os comprimidos todos os dias sem falhas, nem esquecimentos, de preferência no mesmo horário, independente do que vai beber no dia. Siga as orientações do médico que lhe prescreveu o método contraceptivo e converse com ele se ainda restar alguma dúvida.

 



  By - Maria Letícia Fagundes      29/04/2015
 VOLTAR