A cesariana

O parto cesárea, hoje em dia, é a grande opção das mulheres. Em 2012, 8 em cada 10 bebês nasceram por meio de cesáreas nos hospitais particulares. Já pelo SUS, esse número cai um pouco. O número é bastante alto e muitas vezes é motivado pelo medo de sentir dor, de ver o bebê se enforcar no cordão umbilical, dentre outras dúvidas das grávidas.

Claro que há casos em que a cesárea pode salvar a vida da mãe e do bebê, mas é importante que se saiba tudo que envolve cada tipo de parto para então tomar uma decisão.

Por exemplo, é um mito o que dizem sobre o bebê ser enforcado pelo cordão umbilical. Hoje em dia existe aparelho que monitora as batidas do coração do feto durante todo o trabalho de parto. Ele indica se o cordão está apertando o bebê. 

Por outro lado, é verdade que a recuperação da cesárea é mais demorada em comparação com o parto normal. Isso acontece porque a cesárea é uma cirurgia de médio porte. O médico faz um corte profundo para chegar ao útero. Há internação de três a quatro dias, uso de remédios e antibióticos, além da espera de uma semana para retirar os pontos. No parto normal, a recuperação acontece logo após o nascimento do bebê, e a alta ocorre entre um e dois dias.

O importante é se informar e se sentir confortável com a escolha para que o nascimento do bebê seja da forma mais tranquila.



  By - Maria Letícia Fagundes      29/04/2015
 VOLTAR